CREATINA ATP Organnact 2 Kg

R$: 331.26

5% de desconto para produtor rural

Pesquisar Cep




Informações


Suplemento aminoácido indicado para equinos em alta atividade. Creatine ATP contém creatina, MOS e adenosina. A molécula de fosfocreatina está intrinsecamente vinculada aos níveis de energia celular. Quanto maiores os níveis celulares (na musculatura) de fosfocreatina, maior capacidade de estoque de energia a célula possui. Isso se torna particularmente importante no caso de animais atletas, cuja sobrecarga às fibras musculares é bastante intensa e, por isso, há necessidade de reposição rápida de energia em forma de ATP. Abaixo seguem dois esquemas, sendo o primeiro mais resumido e o segundo mais técnico, representando os mecanismos de contração muscular e a reposição de ATP destinada a manter a atividade das fibras musculares. CONFORME MOSTRA O SEGUNDO ESQUEMA, HÁ TRÊS MECANISMOS QUE GARANTEM A PRODUÇÃO (E REPOSIÇÃO) DE ATP NO INTERIOR CELULAR, A QUAL É ESSENCIAL PARA A CONTRAÇÃO DA FIBRA: • RESPIRAÇÃO CELULAR AERÓBIA: QUEBRA DA GLICOSE COM NECESSIDADE DA PRESENÇA DE OXIGÊNIO. • FERMENTAÇÃO LÁCTICA: QUEBRA DA GLICOSE COM PRODUÇÃO DE ÁCIDO LÁCTICO. • PRESENÇA DE “ESTOQUE” NO INTERIOR CELULAR NA FORMA DE FOSFOCREATINA. CREATINE ATP Suplemento aminoácido indicado para equinos em alta atividade. Creatine ATP contém creatina, MOS e adenosina. A molécula de fosfocreatina está intrinsecamente vinculada aos níveis de energia celular. Quanto maiores os níveis celulares (na musculatura) de fosfocreatina, maior capacidade de estoque de energia a célula possui. Isso se torna particularmente importante no caso de animais atletas, cuja sobrecarga às fibras musculares é bastante intensa e, por isso, há necessidade de reposição rápida de energia em forma de ATP. Abaixo seguem dois esquemas, sendo o primeiro mais resumido e o segundo mais técnico, representando os mecanismos de contração muscular e a reposição de ATP destinada a manter a atividade das fibras musculares. Conforme mostra o segundo esquema, há três mecanismos que garantem a produção (e reposição) de ATP no interior celular, a qual é essencial para a contração da fibra: • Respiração celular aeróbia: quebra da glicose com necessidade da presença de oxigênio. • Fermentação láctica: quebra da glicose com produção de ácido láctico. • Presença de “estoque” no interior celular na forma de fosfocreatina. Em muitas ocasiões, principalmente no caso de exercícios intensos e de curta duração, que exigem explosão muscular, a circulação sanguínea não consegue prover todas as fibras musculares de oxigênio para a produção de ATP. Sendo assim, a célula muscular deverá produzir ATP por meio da fermentação láctica, com produção do ácido láctico (altamente relacionado com fadiga muscular e cãibras), ou então simplesmente obtê-la das reservas celulares, na forma de creatina-fosfato ou fosfocreatina, opção esta que maximiza o desempenho muscular de forma rápida e eficiente. Uma vez recicladas as quantidades de ATP, a fibra muscular está novamente apta a realizar novas atividades de contração. Níveis de garantia por kg de produto Mananoligossacarídeos 138.750 mg Creatina 700.000 mg Adenosina trifosfato (ATP) 1.250 mg Consulte seu médico veterinário. Modo de usar Fornecer adicionado à ração. Para equinos em treinamento ou competição: 40 g animal/dia. Polvilhar sobre a ração. Embalagem contendo colher dosadora. Apresentação Pote com 500 g. Pote com 1 kg. Pote com 2 kg.

ACPCCP
farmácia atendimento